Archive for janeiro \22\UTC 2010

Ok, eu me rendo
22.janeiro.2010

Decidi aceitar a realidade: este blog está quase morrendo. Não por falta de amor – reservo à este espaço um lugar especial no meu peito. Mas um passarinho chamado Twitter me fisgou como peixe faminto. Condiz com a minha verdade atual, que é a falta de tempo. Escrever um pensamento, uma dica, um desabafo em 140 caracteres faz muito mais sentido neste meu momento. E, não por pura coincidência, tem feito sentido para muita gente. Hoje contabilizo 559 tweets, 230 following e 155 followers. É coisa pra caramba – pessoas e instituições soltando o verbo minuto a minuto, eu superincluída nisto, seguindo e sendo seguida como num filme policial agitado, em que ninguém chega a morrer por causa dos tiros. Ok, há quem se queime – alguém lembrou da Xuxa e da Sandy? Mas o barato é se expor com tamanha dinâmica,  e saber da vida, dos feitos, das sugestões e dos arroubos filosóficos alheios numa única tela, sem muitos cliques.

Não sabe do que eu estou falando? Entre já e fuce, você logo entende: www.twitter.com/flaviaperin. Tomara que você se deixe voar junto com este pássaro do nosso presente.

Anúncios

Temos razões
07.janeiro.2010

É este mesmo homem que me dá uma resposta… Disseram-me “suas razões são outras”. Importa? O que vale, outro me disse, é que se respeitem os próprios sentimentos, soberanos que são. Escrever com verdade e não escrever sem mentira acaba sendo a mesma coisa. A diferença é a falta de poesia em linhas concretas, prontas para o sempre em toda a sua vastidão.

Razão de ser

Escrevo. E pronto.

Escrevo porque preciso

preciso porque estou tonto.

Ninguém tem nada com isso.

Escrevo porque amanhece.

E as estrelas lá no céu

Lembram letras no papel,

Quando o poema me anoitece.

A aranha tece teias.

O peixe beija e morde o que vê.

Eu escrevo apenas.

Tem que ter por quê?

[Paulo Leminski]